Drogas e medicamentos!

Posted by por: catnog | Posted in | Posted on 3/15/2010 03:33:00 da tarde

Sempre tive uma certa aversão a medicamentos. Só recorro a eles quando não há mais nada a fazer. Há entendidos que me dizem: "Para quê estar a 'sofrer' se podes minimizar esse sofrimento de maneira simples?" O que acontece, é que realmente evito-me dessas substâncias, talvez porque acredito que o meu corpo terá de ser capaz de ter autonomia de resposta para essas agressões... enfim... mas isso sou eu, e também estou a falar de 'problemas' simples!
Num dos blogues de referência (para mim) encontrei há tempos um belo artigo relativamente a esta temática, que me fez investigar mais um pouquinho!
É sabido que há certos medicamentos só são prescritos com receita médica, e compreende-se certos receios que as pessoas têm a tomá-los pois são 'drogas' muito fortes.
Por sua vez, também é sabido, que o abuso de medicamentos ultrapassa o uso de drogas ilegais. As farmácias online, assim como os próprios traficantes de medicamentos recorrem ás novas tecnologias, à internet e ao 'correio especial' para fazer chegar certas substâncias aos seus consumidores. Assim não há exposição e os consumidores podem em muitos casos conceber o seu próprio medicamento, que através de instruções,  retiram as substâncias activas e separam-nas dos outros ingredientes, o que permite preparar produtos mais potentes. Em Portugal, as farmácias online ainda não são autorizadas, contudo em certos países estas foram criadas para facilitar o acesso ao 'medicamento', uma vez, que segundo um estudo 187 das farmácias online analizadas 89% não requerem receita médica e vendem psicotrópicos, opióides e estimulantes em grandes quantidades e 88% dos medicamentos vendidos são importados ilegalmente. 
Por exemplo, nos EUA, o abuso de analgésicos, estimulantes, sedativos e tranquilizantes está à frente do consumo de todas as drogas, à excepção da cannabis. São já 15,1 milhões de pessoas que abusam dos fármacos que estão à venda para tratar doenças. Em 1992, este número era metade!!!
Mas antigamente, certos medicamentos conotados actualmente como fortes, eram tomados e dados a tomar com toda a despreocupação e confiança...
Muitos deles eram feitos com substâncias consideradas hoje ilegais... como por exemplo: cocaina, heroina e ópio...

"A heroína, por exemplo, era considerada benéfica no tratamento das dores há cerca de 100 anos atrás. Utilizava-se como um substituto da morfina pois, dizia-se, não era viciante. Para além do efeito analgésico, possuía também outras propriedades no combate à asma, tosse ou pneumonia. A empresa farmacêutica Bayer comercializava-a como um remédio para a tosse das crianças. Muitas vezes misturava-se com glicerina, com açúcar e com outros aromas para quebrar o seu sabor amargo, como se pode ver neste rótulo da empresa americana Martin H. Smith Company, de Nova Iorque.

"O ópio nem sempre foi mal visto. Conhecido há centenas de anos no Oriente pelas suas propriedades relaxantes e sedativas, foi adoptado pela medicina ocidental durante muito tempo como anestesiante. Podia ser usado também para o tratamento da asma ou mesmo para "acalmar" bebés recém-nascidos. Com 45% de álcool, além do mais, devia ser realmente muito eficaz."



"E por falar em crianças, um dos melhores remédios para as dores de dentes infantis eram os drops de cocaína. Não apenas acalmavam a dor como também melhoravam o humor de quem os chupava. Para os cantores, professores e oradores era "indispensáveis" as drageias de cocaína e mentol, pois acalmavam gargantas irritadas e davam "suavidade e elasticidade" às cordas vocais. Serviam ainda para animar estes profissionais, fazendo com que atingissem o máximo da performance."


"Uma das formas mais vulgares de consumir cocaína com fins terapêuticos era misturada no vinho. Estes vinhos tinham propriedades medicinais e ainda "recreativas", actuando como uma espécie de anti-depressivo. Destacamos o vinho Mariani, muito famoso no seu tempo (1865) sobretudo devido ao Papa Leão XIII. Consta que Sua Eminência carregava sempre consigo um frasco deste líquido abençoado e, inclusive, premiou o seu criador com uma medalha de ouro!"


E assim chego ao fim de um post que penso que nos faz pensar...
Fonte: no sempre bom Obvious!

Comments (0)

Enviar um comentário